17°C 31°C
Água Branca, PB
Publicidade

Cleitinho propõe isenção de impostos sobre carnes e critica vacina obrigatória

O senador Cleitinho (Republicanos-MG), em pronunciamento no Plenário nesta quarta-feira (3), anunciou que irá propor um projeto de lei para isenção...

04/07/2024 às 00h01
Por: Redação Fonte: Agência Senado
Compartilhe:
 - Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
- Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O senador Cleitinho (Republicanos-MG), em pronunciamento no Plenário nesta quarta-feira (3), anunciou que irá propor um projeto de lei para isenção de impostos sobre carnes. O senador enfatizou que a iniciativa tem como base a promessa de campanha do presidente Lula, que prometeu que uma prioridade do seu governo seria assegurar que os brasileiros voltassem a ter acesso ao alimento, especialmente a picanha. O senador afirmou que a sua proposta vai ajudar a promover a igualdade da população brasileira.

— Estou criando um projeto agora para que a carne bovina seja isenta de imposto, porque aí, população brasileira, como o Lula disse, vocês podem comer picanha, vão chegar no açougue e não vão pagar imposto na picanha, não. Não tem que ser só pé de galinha e frango, não, tem que ser todas as carnes. Se o presidente da República, um senador, ministros podem comer picanha, podem comer filé mignon, por que a população, que é o patrão que paga nosso salário, não pode também? Então tem que ser para todos — disse.

No mesmo discurso, Cleitinho criticou a obrigatoriedade da vacinação contra a covid-19 para crianças, determinada pela justiça a um casal de Santa Catarina. De acordo com a decisão, os pais têm o prazo de 60 dias para cumprir o esquema vacinal do Ministério da Saúde para suas duas filhas. O senador questionou a aplicação de uma multa diária no caso de descumprimento da determinação. O parlamentar defendeu a liberdade de escolha.

— É meu corpo, minhas regras, aborto pode, agora no caso aqui estão obrigando a ter que vacinar? Quer dizer, o aborto, você pode ir lá e fazer o aborto, não tem problema nenhum, mas na questão da vacina você está obrigando a ir lá vacinar. Como é que funciona isso? Direitos e deveres, não é? No caso, o Estado, o governo obrigando os pais a levarem as crianças para serem vacinadas e, se não vacinarem, serão multados em R$ 10 mil — argumentou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Economia
Dólar
R$ 5,60 +0,00%
Euro
R$ 6,10 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,63%
Bitcoin
R$ 395,444,57 -1,11%
Ibovespa
127,616,46 pts -0.03%
Lenium - Criar site de notícias